Governo brasileiro manifesta solidariedade ao povo do Haiti

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) prestou, hoje (7), solidariedade ao governo e ao povo do Haiti em razão do assassinato a tiros do presidente Jovenel Moise. O crime ocorreu na madrugada desta quarta-feira, em Porto Principe, quando a residência de Moise foi alvo de atiradores ainda não identificados.

Em nota, o Itamaraty condenou o atentado, transmitiu pêsames aos familiares de Moise e desejou votos de recuperação às demais vítimas do crime. A primeira-dama, Martine Moise, foi ferida com um tiro e está hospitalizada.

“Ao condenar veementemente o atentado, o governo brasileiro reafirma a importância do compromisso das forças políticas haitianas com a democracia e com os direitos humanos no Haiti e manifesta seu apoio às autoridades do país. Reitera, ademais, seu repúdio a todos os atos que possam comprometer o estado de direito e a ordem democrática e conclama os haitianos ao diálogo e ao entendimento com vistas a criar as condições para a superação da atual crise, no marco da constituição ora vigente naquele país”, declarou o governo brasileiro.

Segundo agências internacionais, Porto Príncipe vem sofrendo aumento da violência entre gangues que lutam pelo controle das ruas.

Entre 2004 e 2013, o Brasil comandou tropas militares da missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah). No início da missão, o país caribenho também vivia em guerra civil, com gangues armadas, depois da renúncia do presidente Jean Bertrand Aristide.

Leia Mais
Daqui a pouco, estreia o Programa do Panorama, na Santa Rosa FM.
Open