Ana Marcelle, atleta do tiro com arco, estreia esta noite na Olimpíada

Dois atletas cariocas do tiro com arco começam na noite desta quinta-feira (22) a busca por uma medalha inédita para o país na Olimpíada de Tóquio (Japão). A primeira a competir logo mais, às 21h (horário de Brasília), será Ane Marcelle. Na sequência, à 1h de sexta (23), será a vez do arqueiro Marcus D’Almeida. As disputas ocorrerão no Parque de Yumenoshita, na cidade Koto, à leste da capital japonesa.  

Ane Marcelle, de 27 anos, garantiu a vaga olímpica este ano, ao vencer o Pan-Americano da modalidade, em Monterrey (México). A arqueira chega a Tóquio já experiente, após copetir na Rio 2016, quando obteve o melhor resultado do país na modalidade ao terminar a competição em nono lugar. 

“Estou muito orgulhosa da minha trajetória, de ser a primeira atleta negra do tiro com arco a disputar os Jogos Olímpicos pelo Brasil. Quero fazer bonito aqui como fiz em 2016”, afirmou a carioca, em depoimento ao site do Comitê Olímpico do Brasil (COB). 

A arqueira competirá nas provas individual, e também de equipe mista ao lado do conterrâneo Marcus D’Almeida. A dupla já tem no histórico a medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Lima (Peru), em 2019.   

Marcus D'Almeida (Brasil), na semifinal do individual do arco recurvo no tiro com arco dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Local: Villa Maria del Triunfo, em Lima (Peru). Data: 11.08.2019.Marcus D'Almeida (Brasil), na semifinal do individual do arco recurvo no tiro com arco dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Local: Villa Maria del Triunfo, em Lima (Peru). Data: 11.08.2019.

O arqueiro Marcus D’Almeida estreia à 1h (horário de Brasília) desta sexta-feira (23) na Olimpíada de Tóquio (Japão). Ele também disputa a prova mista ao lado de Ane Marcelle – Abelardo Mendes Jr/rededoesporte.gov.br/Direitos Reservados

E foi no Pan de Lima que Marcus D’Almeida, de 23 anos, carimbou o passaporte rumo a Tóquio ao conquistar a prata na disputa individual. Aos 18 anos, ele teve sua primeira experiência em Jogos Olímpicos na Rio 2016, terminando na 34ª posição. 

“Acho que pulei algumas etapas e não cheguei aos Jogos do Rio do jeito que eu gostaria. Hoje eu entendo o que foi disputar uma edição dos Jogos, o tamanho de tudo aquilo, e estou mais maduro. Estou aqui em Tóquio pronto para fazer o que eu treinei, da melhor forma possível, pensando sempre coisas positivas”, disse o arqueiro, que além da prova mista, competirá também na individual.

As provas do tiro com arco em Tóquio 2020 irão até 31 de julho. 

Leia Mais
Fiocruz projeta mais 70 milhões de doses da AstraZeneca até fim do ano
Open